Notícias   

 Animal de circo que vivia preso à uma caminhonete, é libertado da vida de correntes

  Um triste e desnutrido puma que passou toda sua vida acorrentado na parte traseira de uma caminhonete, o único lar que conhecia até então, está finalmente livre.

"Ele viveu toda a sua vida usando uma corrente no pescoço e amarrado à parte traseira de uma caminhonete", disse Jan Creamer presidente da Animal Defenders International - ADI, ao The Dodo. "Ele dividia a parte de traseira do veiculo com todo o equipamento de metal do circo."

Sem ter ao menos o "conforto" de uma gaiola, o animal desafortunado provavelmente foi vendido ainda filhote no comércio de animais exóticos. Desde então, ele tem sido arrastado de cidade à cidade por um circo peruano. Quando ele não estava se apresentando com o circo, estava amarrado na traseira da caminhonete, atrás das barras de metal da tenda. 

  "Era realmente muito triste, ver um animal tão bonito encurralado em um canto" disse Jan Cramer ao The Dodo. "Era como se ele não estive vivo".

Esse leão das montanhas chamado Mustafa e um Condor chamado Condorito, que também vivia no circo, foram os últimos animais a serem resgatados pela ADI na Operação Espírito de Liberdade, que se inciou há alguns meses em uma forte ação contra a utilização de animais em circo no Peru. O projeto já salvou aproximadamente 80 animais mas, apesar da parceria do governo peruano, tem sido uma difícil batalha.

No caso de Mustafa e Condorito, o dono do circo encenou um tumulto na tentativa de evitar que a polícia e ADI pudessem resgatá-los.

"O dono do circo ofereceu dinheiro e anunciou na rádio local para que as pessoas viessem e lutassem contra a polícia", disse Creamer. "Muitas pessoas vieram fazer tumulto."

Depois de um impasse de horas entre o circo e a polícia, o dono recuou quando percebeu que teria de enfrentar graves acusações - incluindo abuso infantil, por pedir às pessoas para trazerem seus filhos. Infelizmente, impasses como estes são muito comuns. Além disso, os circos normalmente viajam nas cidades menores evitando as metrópoles na tentativa de não serem encontrados, pois caso contrário seus animais podem ser apreendidos.


 

Apenas 24 horas antes de resgatar Mustafa, a ADI tinha resgatado um tigre chamado Hoover de um circo parecido - após outro impasse que também durou muitas horas com o respectivo dono. Quando  a ADI começou a  investigá-lo, o circo tinha apenas dois tigres sobreviventes de um grupo original de 12. Oito meses depois, quando o circo foi encontrado, Hoover foi o único sobrevivente.

"Nós simplesmente concluímos que a situação era terrível, porque obviamente eles não recebiam os cuidados apropriados", disse Creamer. "Eles não tinham idéia de como esses animais deveriam viver."

Embora o trabalho no Peru está oficialmente terminado, a ADI vai continuar a monitorar a área para garantir que todos os animais tenham sido resgatados. Eles acreditam que o circo que abusou de Mustafa ainda está escondendo um macaco e, possivelmente, outro condor. A ADI está incitando o público a usar as mídias sociais para alertá-los sobre outros animais ainda em cativeiro.

No próximo ano, ADI vai voltar a sua atenção para a Colômbia, que baniu os animais de circo em 2013 e em seguida para o México, que baniu a atividade no final do ano passado. Enquanto isso, o grupo está se concentrando em reabilitar os animais que estão atualmente sob seus cuidados.

Mustafa está abaixo do peso, o que é muito evidente nas imagens, mas parece estar mais emocionalmente ferido devido a enorme quantidade de tempo que passou em cativeiro. 

"Mustafa é muito tímido", disse Creamer. "Ele é realmente muito nervoso e por isso estamos aguardando que ele fique um pouco mais a vontade e confiante, sem medo de nós." Já Hoover parecia estar animado nos primeiros dias que ele esteve com ADI, no entanto, ele parece ter perdido muito peso, está muito cansado e não se alimenta direito. Os veterinários estão preocupados com parasitas, mas também é possível que ele tenha quebrado os dentes ou tenha uma infecção dental --problemas muito comuns em felinos de circo. 

"Quase todos eles, independente da idade, têm dentes esmagados, porque quando as pessoas estão lidando com animais no circo, caso eles causem algum problema, a primeira coisa que eles fazem é espancá-los no rosto com uma barra de ferro ", disse Creamer.

"Eles podem também mastigar as barras de metal de suas gaiolas, por estarem desesperados para fugir."

Veterinários estão esperando até que os animais se estabilizassem para realizar os devidos exames médicos mas, felizmente, seu futuro parece um pouco melhor.

Hoover será levado de helicóptero para Wildlife Animal Sanctuary de Colorado em junho, juntamente a 33 leões que também eram de circo que ADI resgatou e um urso chamado Cholita. Como Mustafa é uma espécie nativa, a ADI e funcionários peruanos estão analisando a situação para determinar se ele estaria melhor no santuário Colorado ou em um santuário perto de casa. 

Já Condorito, mais do que liberdade pode estar em seu futuro: existe a possibilidade dele recuperar sua capacidade de voar. O circo havia podado as suas asas para impedí-lo de fugir,as foi dito a ADI que as suas penas podem voltar a crescer. "Nós desejamos muito que isso aconteça", disse Cramer. "Que um dia ele possa estar sobrevoando o Andes" Os esforços de resgate realizados no Peru custaram aproximadamente 1.2 milhões de dólares. Se você quiser ajudar o projeto, pode fazer uma doação aqui.

Tradutora/Intérprete: Taciana Rettore

Fonte: The Dodo 


Fale conosco: contato@direitosdosanimais.org
  APOIADORES