Cuidados Veterinários
Por que cães comem cocô?
05/04/2016 15:34:24
Sintoma: Arritmia
27/02/2016 17:06:38
Tártaro nos cães
04/02/2016 17:40:02
Obesidade canina
05/10/2015 17:23:53
Leucemia viral felina (FeLV)
18/05/2015 17:55:22
Piometra em Cadelas
09/05/2015 16:32:26
Comedouros e Bebedouros
05/05/2015 17:07:29
Gengivite e periodontite
04/05/2015 19:34:52
Sarnas nos gatos
03/05/2015 17:31:14
Giárdia em Cães
01/05/2015 17:42:38
Como identificar dor em cães?
22/04/2015 16:21:19
Afinando relações
27/12/2014 14:42:04
  
Uso de anticoncepcional em cadelas

 Os seres humanos utilizam o medicamento anticoncepcional para evitar a gravidez indesejada. Um número bem significativo de tutores da espécie canina utiliza desse mesmo fármaco para evitar que a cadela fique prenhe. Essa prática é totalmente contra-indicada nos animais de estimação, fazendo com que, em um curto espaço de tempo, cause doenças graves nos animais. Com a castração, a cadela reduz o risco de ter câncer de mama em até 10%, dando, além de uma economia para seu dono, uma excelente qualidade de vida para o pet.
 
 

Esse método começou a vir à tona, quando os tutores pensaram que administrar um anticoncepcional em seus pets iria sair bem mais em conta do que a castração propriamente dita.
 
Essa prática teve seu auge em meados de 1990, quando tutores faziam a medicação do animal de forma indevida, tanto por via oral quanto injetável. Esses remédios eram utilizados em grande escala por fazendeiros e pessoas que criavam cachorros na rua, ou seja, cadelas que eram expostas a todo momento à uma possível aproximação de cães machos.
 
Outros proprietários que também usavam, porém em menos escala, eram os que criavam cães de diferentes sexos na mesma residência.  Para um melhor esclarecimento, o principio ativo desses medicamentos é o Acetato de Medroxiprogesterona, que tem a função de inibir o desejo sexual da cadela e  as alterações indesejadas causadas pelo cio dos animais.
 
Muitos proprietários de animais, quando percebem que a cadela entrou no cio, recorrem imediatamente a pessoas leigas que costumam receitar o anticoncepcional. Esta é uma prática muito perigosa, pois pode fazer com que a probabilidade do surgimento de algum problema venham a aumentar, quando é feita a administração no período do cio.
 
As doenças mais comuns que ocorrem por uso indevido do remédio para prevenir gravidez indesejável são a Metrite, a Piometra e o Câncer de mama.Já foi provado que a escolha imediata de castração é a saída mais indicada para tutores que não desejam que sua cadela tenha cria. No tratamento para que a cadela não fique prenhe, é necessário que a mesma passe a tomar remédios específicos, fazendo com que ocorram gastos fixos com a prevenção.
 
Além do gasto contínuo, a cadela tem uma chance muito maior de aparecer com uma doença grave reprodutiva, fazendo o tutor gastar 10 vezes mais do que ele gastaria, e ainda  expondo o animal ao sofrimento ou a um possível óbito.A castração é o método mais seguro e mais indicado pelos profissionais médicos veterinários atualmente. O custo que o dono irá ter será uma única vez , com a cirurgia, medicamentos e acessórios.
 
Com a castração, a cadela reduz o risco de ter câncer de mama em até 10%, dando, além de uma economia para seu dono, uma excelente qualidade de vida para o pet. Para que ocorra a cirurgia de castração de um animal, ele deve ser avaliado por um médico veterinário de sua confiança, e passar por uma avaliação minuciosa para que ocorra um procedimento seguro.
 
Não aceite de forma alguma que administrem ou receitem o uso de anticoncepcional, sem que seja um profissional habilitado. É preferível que seja feita a castração e que sua cadela tenha uma ótima qualidade de vida, fazendo com que passe mais tempo ao seu lado. 
 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo
Fale conosco: contato@direitosdosanimais.org
  APOIADORES