Cuidados Veterinários
Por que cães comem cocô?
05/04/2016 15:34:24
Sintoma: Arritmia
27/02/2016 17:06:38
Tártaro nos cães
04/02/2016 17:40:02
Obesidade canina
05/10/2015 17:23:53
Leucemia viral felina (FeLV)
18/05/2015 17:55:22
Piometra em Cadelas
09/05/2015 16:32:26
Comedouros e Bebedouros
05/05/2015 17:07:29
Gengivite e periodontite
04/05/2015 19:34:52
Sarnas nos gatos
03/05/2015 17:31:14
Giárdia em Cães
01/05/2015 17:42:38
Como identificar dor em cães?
22/04/2015 16:21:19
Afinando relações
27/12/2014 14:42:04
  
A evolução das necessidades fisiológicas nos filhotes
 
No início da vida do filhote, as mães ingerem suas fezes e urina para protegê-los de possíveis predadores e para manter o local limpo. Por mais estranho que parece ou até nojento no sentido humano, esse é um comportamento típico de preservação,  para conservar o ninho limpo, mascarando a presença de filhotes, altamente vulneráveis, aos eventuais predadores, evitando também o acúmulo de insetos possivelmente nocivos à prole.
 
 
 Foto: Reprodução

Nos quinze primeiros dias de vida, o filhote evacua ou elimina somente quando estimulado pela mãe, que lambe a sua região anogenital provocando nele os reflexos de urinar e defecar e ingerindo sistematicamente tudo. Por mais estranho que parece ou até nojento no sentido humano, esse é um comportamento típico de preservação, para conservar o ninho limpo, mascarando a presença de filhotes, altamente vulneráveis, aos eventuais predadores, evitando também o acúmulo de insetos possivelmente nocivos à prole.
 
Perto dos dezesseis dias de vida, o reflexo anogenital deixe de existir e o filhote já urina e defeca por conta própria, não sendo mais necessária a ajuda da mãe, embora ela continue a ingerir os dejetos até umas cinco semanas para a urina, e umas nove semanas para as fezes.
 
A partir da terceira semana de nascimento, o filhotinho passa a procurar um local afastado do seu ninho, ou seja, o local onde dorme e mama para urinar e defecar. A partir de nove semanas, o filhote adotará uma área específica para suas eliminações, de preferência a mesma área usada pela mãe.
 
Enfim, no período entre cinco e nove semanas, já é aconselhado iniciar o processo de educação sanitária do cãozinho, sendo menos exigente com o filhote e os seus progressos nas primeiras semanas. Ensinar a um filhote as suas necessidades fisiológicas torna-se menos complicado quando iniciado cedinho, baseado na propriedade instintiva dos cãozinhos procurarem o banheiro.
 
Embora evidentemente cada filhote tenha o seu ritmo próprio e exige disciplina, coerência, disponibilidade, paciência e persistência por parte dos proprietários. Um filhote com um condicionamento adequado desde cedo aprende a fazer as suas necessidades fisiológicas no local certo entre uma semana e dez dias.
 
Certamente "acidentes” acontecerão ainda, mas numa frequência aceitável e com tendência a ficarem sempre mais raros.
 
 
Fale conosco: contato@direitosdosanimais.org
  APOIADORES